Cine à Letra

Belém Cinema com “My Fair Lady”

No dia 29 de dezembro pelos 16h00 no Grande Auditório do CCB é dia de cinema com “My Fair Lady”.

liza Doolittle (Audrey Hepburn) é uma corriqueira florista que tenta ganhar a vida nas ruas de Londres. Um dia, Henry Higgins (Rex Harrison), professor e estudioso de fonética, fica sobressaltado com o terrível linguajar, pronúncia e tom de voz estridente de Eliza, quando esta lhe tenta vender flores à saída de um espetáculo. Aceita então o desafio de transformar Eliza numa eloquente senhora da alta sociedade e fazê-la passar por duquesa, num baile de Embaixada, no Palácio de Buckingham.

Refira-se que esta adaptação do musical homónimo da Broadway, que por sua vez adapta o clássico Pigmaleão, de George Bernard Shaw, trata, de uma forma irónica e humorada, a importância que a educação e o modo de falar têm na definição das relações pessoais e sociais.

 Apesar da história divertida e romântica de Henry e Eliza assumir o enredo principal, há em todo o filme um subtexto de crítica à perpetuidade de uma estratificação social, que se vai cristalizando de geração em geração e que se manifesta na forma de falar e nas “boas maneiras”. Para melhor apresentar esta premissa, Cukor enquadra a ação na sociedade londrina, uma das mais estratificadas e antigas, onde a diferença de classes se inscreve visivelmente na normalização da linguagem verbal e não-verbal de cada estrato social. Porém, a personagem de Henry Higgins prova que esta estratificação pode ser facilmente subvertida através do ensino dos códigos sociais, evidenciando a artificialidade do status e dos consequentes preconceitos e discriminação.

Comment here